Diretoria do Sinpol/Ac se reúne com secretária de Gestão Administrativa

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Acre (Sinpol/Ac), Tibério Cesar da Costa e o vice-presidente, Ailton Nazareth, estiveram reunidos na manhã da última terça-feira (30) com a secretária de Gestão Administrativa do Estado do Acre, Sawana Carvalho e o secretário de Polícia Civil do Acre, Carlos Flávio Portela, para tratar de pautas de interesses da categoria de Policias Civis do Acre.



Durante a reunião estiveram em pauta; o andamento dos processos de promoções da turma de policiais civis de 2014, pagamento do retroativo das promoções e dos demais pedidos administrativos (titulação, conversão de licença-prêmio em pecúnia); além de esclarecimentos sobre a mudança da fórmula de cálculo da mensalidade sindical (para os que recebem o adicional de sexta parte).



De acordo com informações da secretária Sawana da Carvalho, os processos de promoção da turma de 2014 tramitarão de forma célere, ficando acertado que estes serão logo encaminhados para o Setor Financeiro para ficarem no aguardo da dotação orçamentária para o efetivo pagamento.



“O ponto central da reunião foi a discussão de quando o Estado efetivamente pagará os valores correspondentes a promoção dos servidores policiais civis. A Secretária nos informou que após o carnaval, a Equipe Econômica do Estado se reunirão para analisar o crescimento da folha de pagamento dos servidores públicos estaduais e somente após esta reunião é que a SGA dará um cronograma de pagamento das promoções e dos valores retroativos decorrentes desta”, afirmou o presidente do Sinpol/Ac, em resumo da reunião enviado aos associados.



Sobre o andamento dos processos administrativos relativos aos pedidos de conversão das licenças-prêmio em pecúnia, Sawana de Carvalho afirmou que colocará estes processos em análise, de forma rápida, e que notificará os servidores caso o pedido não seja aceito.



No que se refere a mudança da fórmula de cálculo da mensalidade do Sinpol/Ac, a diretoria foi informada que a partir do mês de janeiro o vencimento do servidor público; que serve de base para o desconto da mensalidade; é considerado como vencimento agregado, ou seja, é somado ao vencimento base o valor correspondente ao adicional de sexta parte. A mudança na fórmula de cálculo é decorrente do entendimento do Ministério Público, tendo atingido a todos os sindicatos ou associações que se valem do sistema E-consig, do Governo do Estado, para realizarem o desconto de seus associados.