Cronograma 2019: Diretoria do SINPOL/AC cumpre primeira etapa de visitas às delegacias do interior

A Diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Acre (SINPOL/AC) cumpriu, na quinta-feira (07) e sexta-feira (08), a primeira etapa do Cronograma 2019 de visitas às delegacias dos municípios do interior do Acre. Nesta primeira etapa, foram visitadas as delegacias dos municípios de Xapuri, Epitaciolândia, Brasiléia, Assis Brasil e Capixaba.

De acordo com o presidente do SINPOL/AC, Tibério César da Costa, as visitas têm o intuito de visualizar as dificuldades, necessidades e sugestões de melhorias dos policiais civis que trabalham nestas Unidades Policiais. “Visualizamos in loco que as condições de trabalho não são as melhores, e, além da parte física estrutural das delegacias, verificamos outras debilidades no que tange a parte de ferramentas necessárias para o desenvolvimento de um serviço policial eficiente”, explica o presidente.

Com as informações obtidas durante as visitas, a diretoria do SINPOL/AC confeccionará relatório situacional, que será apresentado a Direção Geral de Polícia Civil e ao Governo do Estado, a fim de propor possíveis soluções às demandas expostas. “As demandas apresentadas nestes relatórios são de caráter de urgência. Contudo, compreendemos a atual situação econômica enfrentada em nosso Estado. Por isso, mais do que apresentar problemas, almejamos com tais informações sugerir meios possíveis para solucionar as situações expostas”, disse a tesoureira do SINPOL/AC, Ana Tavares.

Ainda segundo Ana Tavares, o SINPOL/AC busca com essas visitas, fortalecer o elo com seus associados, entendendo que com melhores condições de trabalho, os servidores poderão oferecer um serviço de mais qualidade para a sociedade acreana. “Visitar as delegacias e observar de perto as dificuldades enfrentadas, faz com que tenhamos mais ânimo para resolver tais problemáticas, a fim de não somente beneficiar os próprios policiais civis, como propiciar, por meio destas futuras melhorias, um serviço de excelência a população”, afirma a tesoureira.

A diretoria do SINPOL/AC dará continuidade ao cronograma de visitas às delegacias do interior ao longo do primeiro semestre 2019.

Carreira Única da Polícia Civil:

Aproveitando a ida aos municípios para as visitas, a diretoria do SINPOL/AC conversou com seus associados sobre o projeto de Carreira Única na Polícia Civil, atendendo a uma solicitação da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis do Brasil (COBRAPOL). Durante a reunião o presidente Tibério Cesar da Costa esclareceu algumas dúvidas sobre o projeto, além de solicitar a todos os presentes que estudassem o projeto de lei e se inteirassem de seu conteúdo.

Vale ressaltar que a Carreira Única da Polícia Civil vem para modernizar a forma da Polícia Civil trabalhar, oferecendo uma nova roupagem ao trabalho policial judiciário, dando poder legal para os atos já praticados por agentes e escrivães, mas que hoje são de atribuição exclusiva do delegado de polícia. 

“A nossa investigação e o nosso trabalho como um todo é extremamente moroso, pois quem investiga ou quem fica com o inquérito de fato acaba engessado sem poder dar seguimento a uma investigação no aguardo de um despacho. Além disso, o que percebemos é que muitas são as vezes que o investigador ou o escrivão fazem o procedimento do início ao fim, demonstrando que a carreira única e o ciclo completo da atividade policial investigativa já é uma realidade, mas que ainda carece de regulamentação”, disse o líder sindical.

O presidente do SINPOL/AC destacou ainda que o projeto de Lei sobre a Carreira Única não quer acabar com nenhum cargo ou retirar nenhuma prerrogativa, o que se quer é que haja um ingresso único na carreira policial civil, com acessão funcional mediante critérios técnicos levando em conta a meritocracia e a cada ascensão funcional, o profissional vai adquirindo mais complexidades e atribuições no desempenho de sua função. 

“Permitindo que um policial civil investigue, faça o relatório desta investigação, tenha o poder mínimo de requisição das primeiras perícias e que o mesmo faça a coleta de elementos de prova oportunizará uma nova dinâmica nos trabalhos da Polícia Civil do Brasil”, finaliza o presidente.