PLP 39/2020: policiais não terão congelamento de reajuste salarial

0

Cristina Caetano

A Câmara dos Deputados aprovou na última terça-feira (5) o PLP 39/2020, que prevê o congelamento do reajuste salarial dos servidores públicos do funcionalismo federal, estadual e municipal de todo o país até dezembro de 2021. Após mobilização das entidades sindicais da Policia Civil foram feitas alterações no texto original do PLP 39/2020, onde a categoria ficará fora do congelamento salarial.

O Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/20) prevê a concessão de auxílio financeiro de R$ 125 bilhões aos entes federados. O texto substitui proposta aprovada anteriormente pela Câmara (PLP 149/19) e muda a forma de distribuição dos recursos.

Em âmbito estadual, o Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Acre (SINPOL/AC), por meio de sua diretoria, conseguiu apoio de deputados Federais Alan Rick (DEM), Jéssica Sales (MDB), Dra Vanda Milani (Solidariedade), Perpetua Almeida (PC do B), Jesus Sérgio (PDT), Pastor Manuel Marcos (PRB) que, em unanimidade, votaram a favor das emendas propostas pelos policiais civis.

“Estive em contato com todos os parlamentares, de forma direta ou por meio de sua assessoria. De pronto, todos compreenderam as pautas dos policiais civis e comprometeram-se em atuar na defesa de nossas emendas e destaques”, afirmou o diretor do SINPOL/AC e atual presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores Policiais Civis da Região Norte (Fepolnorte), Itamir Lima.

Como resultado das tratativas no estado, o Deputado federal Alan Rick (DEM), se movimentou politicamente e apresentou emendas de seu partido ao relator da medida na Câmara, deputado Pedro Paulo (DEM); que, por sua vez, apresentou mudanças melhorando o texto para os policiais e servidores da segurança pública. Com as alterações do relator e as emendas aprovadas por meio dos destaques apresentado em plenário, o texto volta ao senado para análise.

“Nosso esforço agora é manter as alterações realizadas pela Câmara Federal, mas o Governo Federal está trabalhando pesado para não conseguirmos mudar e o Presidente do Senado, Davi Alcolumbre está pressionando os partidos para manterem o texto aprovado anteriormente no Senado, sem recepcionar as mudanças feitas pelos deputados federais. ”, ressaltou Lima.

Compartilhe.

Comentários estão desativados.